You are here

Atualidade

Liverpool e Chelsea decidem Supercopa da Uefa com arbitragem de Stéphanie Frappart

AFP / Ozan KOSE O estádio do Besiktas em Istambul, onde Liverpool e Chelsea vão disputar a Supercopa da Uefa

"Seguimos com fome". Jürgen Klopp, que levou o Liverpool ao topo da Europa, tem apetite de títulos antes de enfrentar um Chelsea em má fase pela Supercopa da Uefa, nesta quarta-feira em Istambul (16h00, pelo horário de Brasília), um duelo que será apitado pela francesa Stéphanie Frappart.

Acabaram as finais perdidas. Depois de três fracassos europeus, o treinador alemão quebrou a maldição ao conquistar no início de junho sua primeira Liga dos Campeões, a sexta dos 'reds' na história. "É apenas o começo", avisou após o êxito, fixando como "objetivo" o bicampeonato da 'Champions' no próximo dia 30 de maio, também na capital da Turquia.

A cidade turca, que traz ótimas recordações para o Liverpool desde seu épico título em 2005 diante do Milan, oferece agora um aperitivo: a Supercopa da Europa contra o vencedor da Liga Europa e adversário na Premier League, o Chelsea.

"Ganhar a Supercopa é o teste final. Se você passa ao largo desta partida quer dizer que não ganhou a final (da 'Champions'). É um grande jogo. Seguimos com fome. É muito importante", garantiu Klopp.

Se o alemão não está saciado é porque alguns títulos lhe escaparam recentemente: o último campeonato, vencido pelo Manchester City que terminou com apenas um ponto de vantagem após uma corrida frenética entre os dois times, e a recente Community Shield, perdida nos pênaltis para os próprios 'citizens'.

- Sem Alisson, com San Miguel -

Já os companheiros de Mohamed Salah protagonizaram uma estreia perfeita na Premier 2019-2020 com uma grande vitória de 4 a 1 diante do recém promovido Norwich na última sexta-feira. Mas este êxito foi ofuscado pela lesão na panturrilha de seu goleiro brasileiro, Alisson Becker, ausente durante várias semanas.

Ele será substituído pelo espanhol Adrián san Miguel, que chegou após encerrar em junho seu contrato com o West Ham.

Do lado do Chelsea, outra ausência importante se fez notar neste início de temporada. É a do astro belga Eden Hazard, que aterrissou no Real Madrid neste verão europeu.

Os 'blues' perderam uma estrela mas encontraram outra no comando com a volta, como treinador, de seu lendário ex-meia Frank Lampard (658 partidas com o clube de Stamford Bridge), em substituição a Maurizio Sarri, agora na Juventus.

AFP/Arquivos / CHRISTOPHE SIMON A arbitragem vai ficar a cargo de Stephanie Frappart, que apitou na Copa do Mundo feminina

Mas seu primeiro jogo oficial, uma goleada de 4 a 0 sofrida para o Manchester United em Old Trafford, foi um pesadelo para o ídolo, que precisa se virar sem poder contratar até o verão europeu de 2020 devido a uma sanção.

"Sabemos que podemos melhorar. Devemos assumir nossa responsabilidade e ir para frente. Temos um título a disputar na quarta-feira contra uma boa equipe e precisamos nos preparar", declarou o capitão do Chelsea, o espanhol César Azpilicueta, após a derrota de domingo.

Além dos 'reds' e os 'blues', na quarta-feira haverá uma terceira protagonista: Stéphanie Frappart. A francesa de 35 anos será a árbitra principal e se tornará a primeira mulher a apitar uma grande partida masculina.

Frappart se mostrou confiante: "Nós temos que provar fisicamente, tecnicamente e taticamente que somos iguais aos homens. Não tenho medo disso. Nada muda para nós".

A rede mundial da AFP

200 escritórios pelo mundo cobrindo 151 países

Saiba mais
Saiba mais

Contato AFP

Você quer fazer um comentário? Escreva-nos...